{lang: 'en-US'}

BTemplates.com

sábado, 3 de dezembro de 2016

DICAS XADREZ – iniciantes PARTE 1

DICAS DE ESTRATÉGIA – iniciantes 




Generalidades Sobre a Estratégia de Xadrez (iniciantes)


    Há no xadrez, um série de princípios gerais, que são como postulados prévio para a vitória. O principiante e, mesmo jogadores de certa categoria devem seguir, quanto possível, os conceitos clássicos, apontados pelos mestres e pelos textos mais autorizados.

      O jogador não deve esquecer, porém, que no xadrez, como na vida, tudo é relativo. 


       Lembre-se de que “Todas as idéias fixas estão erradas, inclusive esta!”. Os princípios gerais destinam-se aos casos gerais,não às exceções. Deve haver portanto uma certa elasticidade na aplicação destes conceitos, cada posição, afinal, acha-se regida pela própria lei.

“Todo Lance Deve Corresponder A Uma Idéia, A Planos Definidos.”

Não deve realizar nenhuma jogada sem objetivos definidos.

É imprudente o desenvolvimento prematuro da dama.

Deve rocar-se em todas as aberturas.

É fundamental o domínio do centro.

O ganho de tempo é vantagem importante.

Os peões são verdadeira base de toda a estratégia do xadrez e mesmo da teoria das aberturas.

Todo avanço de peão enfraquece a posição.

Evite-se os peões dobrados ou atrasados.

Os peões passados, sempre que possível, devem ser impedidos ocupando com a peça a casa que está na frente do peão.

A superioridade em espaço é decisiva, especialmente nas posições de ataque.

A maior força nos peões está na sua mobilidade.

Se o adversário tem uma ou mais peças expostas, deve procurar-se uma combinação.

Não se deve realizar uma troca sem haver uma boa razão.

Não se deve expor o rei quando as damas ainda estão no tabuleiro.

O rei deve estar ativo no final.

O valor das peças não é absoluta, varia com a posição.

Não se deve sacrificar sem uma razão clara e adequada.

É de muito valor a ocupação da sétima e oitava fileira.


As Aberturas

“As aberturas correspondem a luta pelo controle do centro.” Romanosky

Regras Fundamentais da abertura:

1. É preciso desenvolver rapidamente todas as peças.
2. É imprudente o desenvolvimento prematuro da dama.
3. Deve rocar-se em todas as aberturas.
4. É fundamental o domínio do centro.
5. O ganho de tempo é vantagem importante.
6. Os peões são a verdadeira base de toda a estratégia do xadre e mesmo da teoria das aberturas.
7. Todo avanço de de peão enfraquece a posição.
8. Evitem-se peões dobrados, atrasados ou isolados.
9. Os peões passados, sempre que possível, devem ser impelidos para frente.
10. A superioridade de espaço é decisiva, especialmente nas posições de ataque.
11. A maior força dos peões está na sua mobilidade.
12. Se o adversário tem uma ou mais peças expostas deve procurar-se uma combinação.
13. Não se deve realizar uma troca sem haver, para isso, uma boa razão.
13. Não se deve expor o rei quando as damas ainda estão no tabuleiro.
14. O rei deve estar ativo no final.
15. O valor das peças não é absoluto: varia de acordo com as posições.
16. Não se deve sacrificar sem uma razão clara e adequada.
17. É de muito valor a ocupação da sétima e oitava fila.


O Meio-Jogo


O meio-jogo é a fase medular da partida de xadrez. A sua extraordinária complexidade, a sua infinita riqueza de possibilidades fogem a uma sistematização simples e eficiente, como tem sido realizada nas aberturas e em grande número de finais.

Já se viu que, em termos gerais, o material e tempo constituem os elementos essenciais no xadrez. Znosko-Borovsky (veja estratégia para os experientes) especifica mais profundamente, considerando que espaço e tempo são as condições nas quais uma partida de xadrez se desenvolve, e o elemento ativo é a força. O tempo e o espaço são o produto revelador da força. Estes três elementos realizam e decidem a partida de xadrez. A vantagem em um ou mais elementos pode significar a vitória.
Há posições especiais com singulares possibilidades táticas. 

Mas em geral, a superioridade em um ou mais elementos poderá ser explorada por meio de:
a) ataque
b) manobras preparatórias
c) simplificação (que conduz a final)

Da sua parte, o jogador que se achar em inferioridade poderá tentar remediar a sua posição mediante:
a) defesa passiva
b) contra-ataque
c) troca de material (aliviar a pressão)
d) simplificação (que conduz a final)
Nota: A simplificação pode significar a salvação para quem está perdendo ou vitória para quem está ganhando. O fator que determina se a simplificação é favorável ou não é o caráter da posição. (veja estratégia para os experientes).


NÃO PERCAM A PARTE 2





0 comentários:

Postar um comentário